counter easy hit

Lixo na Pista!

o chão da danca solo sagrado lixo na pista

A realidade nem sempre é aquilo que gostaríamos que fosse, esclarecendo, venho escrever sobre a minha profunda decepção com a raça humana de um modo geral.

Ninguém é melhor do que ninguém, mas existem níveis diferentes de consciências, níveis que podem ser percebidos até mesmo nos atos mais corriqueiros de nossas vidas.

Trazendo essa realidade à cena trance, fica cada vez mais claro que ainda existem pessoas que jogam indiscriminadamente todo e qualquer tipo de lixo na pista de dança, atitude não condizente com a proposta e filosofia da cultura trance.

Outro dia lendo algumas postagens do facebook me deparei com a indignação de um amigo com a sujeira deixada na pista pelos participantes do evento, e na moral, é feio, é sujo e anti ecológico.

No caso da festa não oferecer lixeiras, reclamem aos organizadores, mas enquanto essa questão não for resolvida não joguem seus lixos no chão, sejam quais forem, já é tarde para termos despertado esse tipo de consciência.

No caso dos fumantes, é obrigatório que guardem suas pontas, o lixo é seu, é de sua produção, então, o que a natureza e os outros seres humanos tem a ver com suas pontas ? É muitíssimo desagradável encontrar locais cheios de bitucas de cigarros, lixo tóxico que é de responsabilidade de quem o produz.

o chão da danca solo sagrado lixo na pistaCada vez mais os lugares de natureza estão sendo proibidos para realização de eventos, tendo em vista a sujeira da humanidade !

O trance é uma música de altíssimo nível, as pessoas que desfrutam das sonoridades eletrônicas são em geral mais esclarecidas, mas na verdade, essa questão está sempre presente, sempre nos deparamos com lixo jogado no chão dos solos sagrados.

A pista de dança é nosso solo sagrado, é o local onde nos encontramos e celebramos as igualdades e as diferenças, onde os nós são desatados e as emoções voam, a vida fica mais viva e a alegria transborda da alma.

Não dá para jogar lixo na pista de dança, independentemente de qualquer circunstância, deve ficar bem claro que todo o lixo que produzimos é de nossa total responsabilidade.

Vemos alguns festivais apresentando e desenvolvendo projetos de reciclagem de lixo, isso é digno de homenagens e agradecimentos.

Precisamos encarar essa questão com sobriedade e estudos técnicos, é preciso reeducar as pessoas e cientificá-las de que a responsabilidade é individual e importantíssima, nesse momento em que o planeta sofre as mais diversas formas de agressões ambientais, nós como formigas em um formigueiro faremos nossa parte, daremos nossa participação para a construção de um futuro melhor.

É hora de ajudar o planeta, é com pequenos atos e com a devida humildade, que a galera do trance segue seu caminho em busca da evolução.

Veet Prayas

Veet Prayas 42, natural de Curitiba/PR, residente em Alto Paraíso de Goiás desde o ano de 1996. Estudou História na UEG, DJ de música eletrônica, fundador de Igreja do Trance Divino. Desde o início dos anos 90 em sintonia com as sonoridades eletrônicas, participou da produção de Todas as Trancendences e DJ por três vezes nas pistas da Universo Paralello. Após presenciar fenômenos de objetos voadores não identificados passou a dedicar-se ao estudo da Ufologia. Amante da paz e da natureza hoje vive em Alto Paraíso e continua seu trabalho como DJ. Sagitariano e Tigre no horóscopo, ex roqueiro , amante da poesia e da boa música. Eventos gastronômicos muito me agradam ! A defesa aos direitos dos animais faz parte dessa batalha, pois qualquer forma de vida merece a dignidade.

Você também pode gostar ...

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *