counter easy hit

Mental Broadcast – Romarci Dias

roma mental broadcast
1 – Qual foi seu primeiro contato com o Psytrance e o que achou do estilo musical ?

Meu primeiro contato com psy trance foi numa festa underground em Londres em um clube que não lembro o nome mas era embaixo de uns trilhos do metro na New camberwell road em londres 2001, eu me lembro que achei a musica fantástica, o clima super positivo e a galera numa vibe incrível, naquele mesmo dia ja quis saber onde seria a próxima 🙂

2 – Qual foi o momento em que você decidiu se tornar um produtor de música psicodélica ?

Foi numa festa de ano novo maya que a galera invadiu um prédio na Commercial road em Londres também, tive um insite dançando aquele dia que era isso que eu queria pra minha vida.

3 – Quais são suas influências e ispirações ?

Minhas influencias sao muitas e variadas, gosto muito de metal, gosto de rock das antiga ate nirvana mais ou menos, gosto de techno, gosto de muitos artistas de psy trance desde prog ate o dark, no momento estou curtindo muito alguns projetos brasileiros como Earthspace, Eclipse echoes, Twelve sessions, Technology, Labirinto pra nomear alguns.

4 – Quais seus Hobbies quando não está produzindo ?

Eu moro na praia do rosa em santa catarina, mudei pra ca em 2012 e comecei a surfar e praticar jiu jitsu, tambem vou pra academia quando sobra tempo.

5 – Qual evento que mais marcou sua carreira de Artista ?

poxa foram tantos momentos marcantes, desde a primeira vez que eu toquei numa igreja abandonada em swiss cottage in Londres, no Boom festival em 2010, Universo paralelo 2008 quando toquei na pista goa, quando toquei no japao em 2012 também foi a realização de um sonho, quando lancei meu primeiro album em 2011 também foi marcante.

6 – Como você vê a cena do Psytrance atualmente ?

O psy mudou muito, hoje em dia tem muitas vertentes pra todos os gostos, a cena cresceu muito e se tornou uma parte forte da industria da musica no brasil, isso trouxe muitos benefícios mas também muita merd@, a musica de certa forma mais pop hoje beira a infantilidade, é quase uma EDM disfarçada de psy trance, mas não é nada psicodélico e não me pega na pista, pelo contrario, me faz ir ao bar comprar uma bira, quem sabe F1 com os bro hehe, mas a pista que dita o que a maioria pop produz então enquanto a galera continuar a pular é pq ta bom na visão da maioria dos produtores de evento, as formulas vem e vão e quem produz pra pista vai junto, porem tem o outro lado mais under que é o que vem segurando a musica mais original e que eu gosto mais.

7 – Você tem outros projetos de música em paralelo, quais ?

sim eu senti a necessidade de me expressar com musicas em bpm mais baixos porem não quis descaracterizar o mental broadcast então criei o Subverso, meu projeto de progressive.

8 – Dê onde você tira inspirações para criação das músicas ?

eu me inspiro escutando outros artistas na festa e curtindo nas pistas, procuro tirar coisas boas que eu escuto e apresentar do meu jeito.

9 – Se pudesse escolher uma festa para tocar, qual seria ?

Boom festival sem dúvida.

10 – Gostaria de deixar um recado ou agradecimento para os seus fâns ?

Eu gostaria de dizer que os fãs são tudo que um artista tem e tudo que o artista faz é pra essa galera, um relacionamento reciproco, enquanto tiver um fã que seja eu vou estar aqui tentando levar vcs a uma experiencia positiva, muito obrigado pelo carinho e apoio e ja aviso meu segundo album estara em breve com vcs cheio de novidades.

Mental Broadcast no Soundcloud

Mental Broadcast no Facebook

Você também pode gostar ...

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *