counter easy hit

Toca Raul!

raul seixas psy

O que mais se pode falar sobre Raul Seixas ?

Que ele tenha sido um alienígena que esteve aqui na Terra, acredito não ser mais nenhuma novidade.

Tenho tido cada vez mais a percepção de como o rock e o clássico, ou seja, a boa música, estão interligados com o crescimento e desenvolvimento da cultura trance, em especial, a cena no Brasil.

Cresci ouvindo Raul Seixas, quando eu era criança lembro perfeitamente de um comercial de televisão do lançamento de algum disco (discos de vinil… ainda não havia CD) que aparecia o Raulzito causando e colocando o pé na lente da câmera.

Raul Seixas com certeza foi ídolo, guru, porra louca, exemplo da real desconstrução de todos os padrões politicamente corretos da sociedade, isso é uma grande honra !
A obra musical de Dom Raulzito encanta pela inteligência/clarividência que ele possuía e passava esses ensinamentos em suas letras, mas fora isso, Raul tinha um coração romântico e apaixonado, com um pé aqui no chão e o outro nas estrelas, chamou o disco voador, transou com Deus, transou com lobisomem, foi os olhos do cego e a cegueira da visão, na beira do pantanal encontrou o corpo sem vida de sua amada e quando os garotos o procuravam para jogar bola ele estava pulando o muro do fundo do quintal da escola, esse foi o grande cara que modificou a estrutura de crenças e de valores de toda sociedade, foi a obra prima de um maluco beleza mais que intergaláctico, atingindo a consciência, nos mostrando o absurdo que é a desinformação.

O que seria do sonho de liberdade sem a concepção da Sociedade Alternativa ?

raul seixas alien tranceUma alternativa que foi cantada e musicada pelo grande artista, nos trazendo amplitude sensacional, pois Raul nos disse: – Faça o que tu queres há de ser tudo da lei!

Todo esse movimento da música vem se entrelaçando, pois quem é que não poderá dizer que uma rave não seja a própria sociedade alternativa em pleno vigor e funcionamento ?

Acredito que nossos subconscientes enquanto humanidade, nos levam a direções tendo como base o passado, o que se sabe de memória e o que se sabe através da história contada. Os mais novos não conheceram a época em que Raul era vivo, mas certamente o conhecem, sabem sobre a sua existência e não há festa que alguém não grite: – TOCA RAUL!

E o que dizer do memorável disco do The First Stone, que tem a faixa 9 com o título Toca Raul, CD que habita o meu case até os dias de hoje!

Raul Seixas é o guru de gerações de pessoas, a sua irreverência lhe trazia a possibilidade de experimentar a liberdade e quando percebemos o que isso significa, nos remete às festas de música eletrônica, onde podemos também experimentar a liberdade.

Toca Raul

A cena trance merece o nosso profundo respeito e as festas ao invés de estarem sendo combatidas, deveriam ser fomentadas. As raves colocam em xeque uma das grandes máximas do sistema, pois o sistema prega que as drogas geram a violência, mas dentro das raves acontece exatamente o contrário.

Não podemos mais querer esconder os fatos, não faço nenhum tipo de apologia, apenas analiso o fato, o que acontece de verdade, e é isso, existe sim um grande consumo de drogas em festas de música eletrônica, existe sim reuniões de milhares pessoas que passam dias juntas em perfeita paz e harmonia.

Isso vem desconstruir o que nos foi ensinado, tão pouco podemos acreditar que usar drogas não seja algo prejudicial, é prejudicial a saúde como qualquer outra droga lícita ou ilícita.

A hipocrisia e o falso moralismo estão alicerçados em montes de areia e Raul foi um real perigo ao Estatus quo.

A música eletrônica faz esse papel de remover aquilo que era tido como verdade, nossas festas são felizes, dançamos, nos divertimos, amamos, convivemos com a natureza com as interpéries do clima e do tempo, sorrimos, experimentamos a liberdade e a felicidade!

Memoráveis festas com chuva e lama, sol, ventania e muita alegria !

Vejo dessa forma a interligação do movimento cultural desde Raul até hoje, no mundo que eu presenciei e presencio, não existe a possibilidade de não levar em conta a história da trilha sonora de nossas vidas.

Quem não tem colírio, usa óculos escuros!

Quem nunca ouviu o remix do projeto de Psytrance The First Stone que faz homenagem a Raul Seixas, ouça agora:

Por Veet Prayas
Alto Paraíso/GO, 11/02/2017.

Veet Prayas

Veet Prayas 42, natural de Curitiba/PR, residente em Alto Paraíso de Goiás desde o ano de 1996. Estudou História na UEG, DJ de música eletrônica, fundador de Igreja do Trance Divino. Desde o início dos anos 90 em sintonia com as sonoridades eletrônicas, participou da produção de Todas as Trancendences e DJ por três vezes nas pistas da Universo Paralello. Após presenciar fenômenos de objetos voadores não identificados passou a dedicar-se ao estudo da Ufologia. Amante da paz e da natureza hoje vive em Alto Paraíso e continua seu trabalho como DJ. Sagitariano e Tigre no horóscopo, ex roqueiro , amante da poesia e da boa música. Eventos gastronômicos muito me agradam ! A defesa aos direitos dos animais faz parte dessa batalha, pois qualquer forma de vida merece a dignidade.

Você também pode gostar ...

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *